Vida saudável e fertilidade: o que uma coisa tem a ver com a outra?

Não é só a nossa reserva ovariana que influencia nossa vida fértil. Além de idade, histórico de saúde, dentre outros fatores, nossos hábitos são super importantes para nossa fertilidade. Aliás, são importantes para qualquer ser humano, independente do desejo de engravidar, e também são mais fáceis de colocar em prática do que você imagina.

A seguir, veja alguns passos simples para transformar seu estilo de vida através de hábitos que fazem bem não só para o seu corpo, mas para a mente e para o coração também.

Escolha bem o que você come...

Uma boa alimentação, com um pouquinho de tudo, com alimentos variados e coloridos, ajuda a fortalecer nossa imunidade e também a controlar outras coisas complexas (tipo a endometriose). Além do mais: a obesidade afeta a forma como a gente produz e metaboliza o estrógeno, um hormônio essencial para a ovulação. 


Mas nada de dietas malucas, hein? O segredo, como sempre, é o bom e velho bom senso - ou seja, equilíbrio. 


… mas sem brigar com a comida! 


Aliás, construir uma relação saudável com a comida também é uma forma de levar uma vida mais saudável: além de prejudicar sua saúde a longo prazo, dietas restritivas trazem consigo uma enorme carga de culpa e cobrança que não faz bem pra ninguém.


Ao planejar seu cardápio, não deixe de incluir o prazer na lista de nutrientes que não podem faltar no seu prato. E caso você exagere um dia ou outro, seja gentil com você mesma e não se culpe. Tem momento pra tudo, e às vezes aquele brigadeiro na festa vai ser melhor pro seu coração do que passar a noite na saladinha. 


Beba água como uma deusa 


Anota aí, conta rápida: 35 ml para cada 1 kg de peso (se você pesa 60kg, são 2 litros por dia!). Parece muito no começo, mas se você passar a carregar uma garrafinha de 500ml sempre com você, vai ser facinho bater essa meta.


Durma bem e bastante


Só assim o nosso corpo funciona 100%, inclusive liberando os hormônios na quantidade certa e segurando nossa imunidade lá no alto - essencial para a manutenção da nossa fertilidade. Uma dica: crie uma rotininha relaxante antes da hora de deitar e acostume seu corpo a seguir esses pequenos rituais todos os dias. 


Trocar o celular por um livro é um ótimo primeiro passo!


Movimente seu corpo (uma voltinha no bairro já conta!)


Fazer um exercício que você gosta dá um up na imunidade e ajuda até a tratar ansiedade e depressão — nesses tempos de pandemia, fazer uns alongamentos na sua sala, por exemplo, já tá valendo. 150 minutos por semana (meia-horinha de segunda a sexta, olha só) de uma atividade que você curta é o que a OMS recomenda.


Cuide da sua cabeça


O estresse é inimigo da fertilidade porque nossos hormônios e nossos ovários também saem um pouco do eixo junto com nosso humor. Por isso, tente sempre relaxar, respirar fundo, fazer uma yoga — o que te trouxer paz. Também ajuda se você praticar boas ações, levar uma vida mais positiva e leve. 


Fica tranquila: de pouquinho em pouquinho, a gente chega lá. Alguns dias são mais difíceis que os outros, e tá tudo bem, isso faz parte da vida. Em vez de fugir de todo e qualquer sentimento negativo, acolha os momentos difíceis, encare-os de frente, mas deixe ir quando for a hora. Tudo passa. 


Diga não ao cigarro


Você já sabe que fumar nunca é bom, mas se o assunto é fertilidade o cigarro se torna um inimigo ainda maior. Fumar diminui a qualidade e a quantidade dos seus óvulosa e ainda pode causar complicações caso você venha a engravidar (como por exemplo: pré-eclâmpsia, restrição de crescimento intra-uterino e até óbito fetal). Melhor evitar.

Diga talvez ao álcool


A gente merece um drinquezinho aqui e ali, mas cuidado pra não passar muito do ponto. Mulheres que bebem grandes quantidades de álcool (sete ou mais doses por semana ou mais de três doses em uma ocasião) têm maior probabilidade de ter uma menstruação intensa ou irregular e problemas de fertilidade.


O álcool também pode afetar a ovulação, o que pode dificultar a concepção.


Lembre que o álcool é uma substância química: quanto menos no seu corpo, melhor.


E pra encerrar: sorria! 


Parece bobo, mas uma coisa tão simples libera taaanta coisa boa dentro da gente. Olhe pra você, cuide de você, conheça você mesma. Não só é um favor pra sua fertilidade — é um bem que você faz pra si mesma. 🙂


Que tal começar agora? Continue com a gente e aprenda mais sobre outros fatores que podem influenciar sua fertilidade no próximo artigo!


Leia também:
Falar de infertilidade também é falar de saúde pública

Falar de (in)fertilidade também é falar sobre saúde pública, sabia? Por mais que o tema pareça restrito às esferas mais íntimas, sendo um tabu até mesmo entre os casais, a infertilidade deveria ser uma pauta na agenda de saúde pública de todos os países.

Ler texto
Oya Vibes: Como escolher o vibrador perfeito

Em uma das pesquisas que fizemos nas Terças de Prazer do nosso Instagram, descobrimos que 80% das pessoas nunca explorou a magia dos sex toys simplesmente por não saber como escolher o vibrador perfeito.

Ler texto