Assine a newsletter para receber conteúdos exclusivos

A Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais. Pode entrar, fique à vontade!

Conheça nossos serviços de ginecologia e sem sair de casa. Com empatia, agendamento rápido e sem preconceitos.
Colunistas
Contracepção
Depoimentos
Fertilidade
Oya Recomenda
Rotina
Saúde
Sexo
Sociedade
Trabalho e Relacionamentos
Anna Vitoria Rocha
Dra. Natalia Ramos
Giuliana
Giuliana Giordano
Laura Máximo
Marina Orlandini
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo sobre saúde e autonomia feminina.

Vaginismo: nem sempre é só relaxa e goza

SUMÁRIO

Muita dor durante a penetração. Às vezes, a sensação de que há facas ou agulhas cortando seu corpo quando um pênis ou algum outro objeto penetrante (vibrador ou até objetos usados durante uma consulta ginecológica) se aproximam do canal vaginal. Em casos mais graves, contração nos músculos da vagina só de pensar em penetração. Todos esses podem ser sintomas de vaginismo, um transtorno que dificulta a vida sexual de entre 3% e 5% das mulheres.

Você não está sozinha e o vaginismo tem cura! A Oya, primeira clínica virtual de saúde feminina do Brasil, te ajuda a entender as causas, sintomas, consequências e tratamentos contra a dolorosa contração involuntária dos músculos da vagina. Continue a leitura!

O que é vaginismo?

O vaginismo é caracterizado principalmente pela dor na hora da relação sexual com penetração ou até mesmo durante exames de saúde ginecológica

Tem gente que diz que é frescura, que basta aplicar a máxima “relaxa e goza”, mas quem sofre com o transtorno sabe que não é simples assim. Isso porque o vaginismo causa a contração involuntária do assoalho pélvico e fecha o canal vaginal, bloqueando a passagem do pênis ou de qualquer outro objeto. 

O bloqueio varia de intensidade. Em alguns casos, é possível ter algum tipo de penetração. Em outros, até os músculos do ânus, barriga e coxa acabam sendo recrutados nessa tarefa ingrata. Resultado: entrada completamente bloqueada.

Muitas mulheres que sofrem com vaginismo relatam que a dor se assemelha à sensação de ser cortada ou de ter agulhas introduzidas na pele. Outras descrevem o desconforto como uma ardência.

O tormento pode, ainda, se tornar um ciclo: a dor causa medo, o medo gera mais contração. Na próxima tentativa, a lembrança da dor anterior causa mais tensão, mais dor. Até que só o ato de pensar em penetração vira motivo para desconforto físico. 

Além disso, é importante dizer que algumas pessoas já iniciam a vida sexual reféns do vaginismo e sentem muito desconforto desde a primeira tentativa. Em outros casos, o transtorno pode ser desenvolvido depois: quase como de repente, ter relações com penetração se torna um martírio.

Mas, vamos à raiz: hora de entender por que o vaginismo acontece.

O que causa vaginismo?

O desconforto extremo durante a penetração pode ser causado tanto por fatores físicos quanto psicológicos.

Entre os fatores físicos que podem estar por trás do vaginismo estão:

  • anormalidades do hímen;
  • anormalidades congênitas;
  • atrofia vaginal;
  • endometriose;
  • infecção urinária;
  • infecções sexualmente transmissíveis (ISTs);
  • lesões na vagina;
  • tumores;
  • congestão pélvica;
  • complicações durante o parto.

Já as causas psicológicas do vaginismo tendem a estar relacionadas a tabus sexuais, ao medo de sentir dor ou a traumas relacionados ao sexo. 

Histórias que giram em torno de uma educação sexual repleta de medos, punição e constrangimento enchem as fichas médicas de mulheres diagnosticadas com vaginismo. Muitas delas aprenderam que o prazer erótico é errado, nojento, inadequado para mulheres ou absorveram a ideia de que transar só vale para reprodução.

Outros relatos, ainda mais dolorosos, contam sobre agressões, abusos e até experiências prévias ruins em exames ginecológicos que, não sem motivo, fizeram com que essas mulheres relacionassem o ato da penetração a memórias de dor.

Consequências do vaginismo

Por si só, dor e medo deveriam ser consequências graves o suficiente para ligar o alerta para a necessidade de tratamento contra o vaginismo, mas a realidade é que muitas mulheres só procuram ajuda quando o transtorno já está roubando parcela considerável de seu bem-estar para além da cama.

Isso porque o vaginismo pode prejudicar a autoestima e as relações românticas e sexuais da pessoa afetada. 

"Não me sentia mulher, me sentia uma criança, uma menina. (...) A transformação para mulher ocorreu um pouco antes de eu conseguir a penetração, quando eu percebi que era capaz de conseguir o que eu queria, que também era poderosa", relatou Karen Godoy, mulher curada do vaginismo, em entrevista ao Viva Bem UOL. 

Quais são os sintomas do vaginismo?

Dor durante a penetração é o principal sinal de vaginismo, mas não somente. Veja esse e outros sintomas:

  • Ardência durante o sexo com penetração;
  • Contração dolorosa e involuntária dos músculos da vagina;
  • Dor durante exames ginecológicos (papanicolau, ultrassom vaginal e demais análises que exigem inserção de instrumentos médicos na vagina);
  • Dor ou impossibilidade de realizar ato sexual com penetração;
  • Muito desconforto ao usar absorvente interno.

Tratamento contra o vaginismo

O vaginismo tem cura! E quem vai te ajudar no diagnóstico e combate a esse transtorno é uma equipe multidisciplinar composta por ginecologista, psicóloga ou psicólogo e fisioterapeuta.

O papel da médica ou médico ginecologista no diagnóstico e tratamento do vaginismo tem a ver com entender o que o seu caso tem de origens físicas, ou não. É esse especialista que entende como seu assoalho pélvico funciona e que, nos casos em que a contração involuntária dos músculos tem raízes no próprio corpo, vai te ajudar a cortar o mal pela raiz.

Mesmo se for descoberto que seu vaginismo tem origem em desequilíbrios físicos, é importante que uma psicóloga ou psicólogo (de preferência especialista em sexologia) acompanhe o caso. Lembra de quando falamos que a contração dolorosa dos músculos da vagina pode se tornar uma bola de neve e que o medo da dor intensifica a dor? Pois é, mesmo durante o tratamento médico é importante que o atendimento psicológico faça parte do seu dia a dia, te devolvendo a confiança para voltar a ter (ou começar a ter) uma vida sexual plena.

Na missão de tratamento contra o vaginismo, a fisioterapia de assoalho pélvico é o outro pilar. Durante as sessões, costumam ser aplicadas técnicas de respiração e relaxamento da musculatura vaginal, combinadas ao uso de dilatadores vaginais, além de estimulação térmica e elétrica para facilitar a penetração.

Você sente dores durante a relação sexual?

Em caso de dores e desconforto durante o sexo, sintoma de vaginismo, nossa consulta online com ginecologista (o SOS Oya) pode te ajudar. 

Nossas e nossos ginecologistas vão conversar com você por 30 minutos e pensar em uma solução a partir do seu histórico de saúde, estilo de vida e necessidades do momento. Tudo com a câmera ligada (mas fique tranquila, é tudo na base da conversa e você não vai precisar mostrar partes do seu corpo em uma tela).

Agende agora sua consulta online com ginecologista. É até 100% reembolsável pelo plano de saúde.

Mais sobre sexo e as mulheres

Vem com a Oya mergulhar um pouco mais no assunto sexualidade feminina!

Desvendando os diferentes tipos de orgasmo

O orgasmo é uma reação biológica, mas ele também é influenciado por fatores psicológicos, sociológicos e até mesmo históricos, o que faz dele um objeto científico um tanto quanto complicado de capturar. Afinal, como traduzir esse fenômeno tão subjetivo em um estudo exato? Como enumerar tipos de orgasmo? Vem ver!

Oya Vibes: como escolher o vibrador perfeito

Em uma das pesquisas que fizemos nas Terças de Prazer do nosso Instagram, descobrimos que 80% das pessoas nunca explorou a magia dos sex toys simplesmente por não saber como escolher o vibrador perfeito. Pois não temas! A gente preparou um guia sobre como escolher o brinquedinho que tem mais a ver com você.

Como recuperar o tesão perdido?

"Sexo saudável depende de uma série de elementos. Primeiro, você tem que estar bem, estar seguro, a saúde física e emocional preservada, ou o sexo fica prejudicado. E isso é mais complicado no momento atual.", diz Carmita Abdo, psicóloga e sexóloga. Complicado, mas não impossível! A gente te dá alguns caminhos para recuperar o tesão perdido.

Vulva com vulva: um guia de saúde sexual

Existe sexo (e muito!) para além do contato entre pênis e vulva. E onde há sexo, há risco de se contrair alguma infecção sexualmente transmissível (IST). Reunimos um conjunto de práticas recomendada por profissionais de saúde para tornar o contato sexual entre vulvas mais seguro para todes.

Dúvidas sobre sexo? 

Nossa consulta online com ginecologista, o SOS Ginecologista Oya, pode te ajudar a solucionar dúvidas sobre sexo e mais.

Como o SOS Ginecologista Oya pode te ajudar?

  • Dores, ardência desconforto ao urinar;
  • Alterações no ciclo menstrual;
  • Corrimentos atípicos;
  • Cólicas menstruais ou dores abdominais;
  • Dor ou desconforto durante o sexo;
  • Cuidados e orientações após uma relação sexual desprotegida;
  • Suspeita de ISTs (infecções sexualmente transmissíveis);
  • TPM intensa.

Conheça agora nossa consulta online com ginecologista!

REFERÊNCIAS
Tudo por apenas
R$ 129
ou 6x de R$ 21,50
Até 100% reembolsável pelo plano de saúde

SOS Ginecologista Oya

Sabe quando bate aquele desconforto e tudo o que mais queríamos é falar com um ginecologista o quanto antes?
R$ 129
ou 6x de R$ 21,50
Conhecer SOS Oya
Tudo por apenas
R$ 129
ou 6x de R$ 21,50
*Até 100% reembolsável pelo plano de saúde

SOS Ginecologista Oya

Sabe quando bate aquele desconforto e tudo o que mais queríamos é falar com um ginecologista o quanto antes?
Conhecer SOS Oya

Leia também

ilustração com três calcinhas com corrimento esbranquiçado

Sintomas de Candidíase: entenda o que fazer

Vem que a primeira clínica virtual de saúde feminina te explica tudo o que você precisa saber sobre os sintomas e tratamentos da candidíase.

Ler mais
Consulta online com ginecologista ilustrada

Consulta online com ginecologista: como marcar e quanto custa?

Saiba o que é uma consulta online com ginecologista, como marcar, quanto custa, se dá pra agendar pelo convênio e o que fazer se precisar de exames.

Ler mais
Desenho de métodos contraceptivos hormonais em fundo violeta

Como escolher anticoncepcional: contraceptivos hormonais

Conheça os prós e contras de todos os métodos contraceptivos hormonais e saiba como escolher o melhor anticoncepcional pra você. Vem com a Oya!

Ler mais
Desenhos de métodos contraceptivos de barreira com fundo azul

Como escolher anticoncepcional: métodos de barreira

Camisinha, DIU, diafragma e mais: conheça as melhores opções para escolher anticoncepcional entre os métodos de barreira.

Ler mais

A Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais. Pode entrar, fique à vontade!

Conheça nossos serviços de ginecologia e sem sair de casa. Com empatia, agendamento rápido e sem preconceitos.

Reembolso

O valor do reembolso pode chegar a 100% do valor mediante apresentação de nota fiscal dependendo da cobertura do seu plano.

Para saber mais entre em contato com o seu plano de saúde.

Entendido

Receba conteúdos exclusivos sobre saúde e autonomia feminina:

Nome completo
Email
Idade
É profissional da saúde?

Agradecemos sua inscrição em nossa Newsletter!

Oops! Estamos passando por algum problema técnico, tente mais tarde por favor

Obrigada por se inscrever na nossa Newsletter!

Fale com a gente
Fale pelo WhatsApp