Assine a newsletter para receber conteúdos exclusivos

A Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais. Pode entrar, fique à vontade!

Conheça nossos serviços de ginecologia e sem sair de casa. Com empatia, agendamento rápido e sem preconceitos.
Colunistas
Contracepção
Depoimentos
Fertilidade
Oya Recomenda
Rotina
Saúde
Sexo
Sociedade
Trabalho e Relacionamentos
Anna Vitoria Rocha
Dra. Natalia Ramos
Giuliana
Giuliana Giordano
Laura Máximo
Marina Orlandini
Vanessa Pessoa
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo sobre saúde e autonomia feminina.

É mais fácil engravidar do segundo filho? Entenda!

SUMÁRIO

É mais fácil engravidar do segundo filho? Taí uma questão clássica que surge com frequência nas consultas ginecológicas. A resposta, porém, pode surpreender: não é porque você já gestou anteriormente que o processo até parir um novo bebê vai ser mais fácil.

Já ouviu o ditado que diz: “cada gravidez é única”? Pois então, ele vale tanto para os diferentes sintomas que podem aparecer durante o período, quanto para o momento da concepção. Isso porque engravidar de novo, seja do segundo ou terceiro filho, é uma questão que envolve muuuitos fatores.

Aliás, diversas mulheres acham a segunda gestação até mais difícil, viu? Mas calma, respira, segura na nossa mão e siga na leitura do texto, que a Oya te explica tudo! 

É mais fácil engravidar do segundo filho? 

Apesar de a decisão da primeira gestação geralmente causar mais dúvidas e inseguranças,  é comum que casais percebam uma dificuldade maior para tornar realidade o sonho de engravidar do segundo filho. 

Segundo pesquisas, cerca de 50% das tentantes levam de 18 a 59 meses para conseguir engravidar novamente. Da mesma forma, 20% delas demoram mais de 60 meses para gestar e 30% precisam de menos de 18 meses.

Também conhecida como infertilidade secundária, essa é uma questão que, como os dados mostram, atinge muitas famílias. A boa notícia é que 1) não estamos falando de uma verdade absoluta e 2) as possíveis dificuldades podem ser contornadas de forma relativamente simples. Vamos entender essa história a fundo?

O que muda na hora de engravidar do segundo filho?

O que exatamente muda da primeira para a segunda gravidez pode variar bastante de gestante para gestante, mas, geralmente, as diferenças percebidas são consequências de adversidades que a pessoa passou entre a primeira gravidez e a nova concepção. 

Você viveu durante esse tempo, e seu corpo é prova viva disso.  Como resultado, não é incomum que o corpo leve algum tempo para se preparar para gerar um segundo filho. 

Não podemos esquecer do tempo passado entre uma gravidez e outra. Quanto maior o intervalo entre as gestações, maior é a idade da tentante, o que pode ter como resultado a diminuição da sua fertilidade. Isso pode significar que uma segunda, terceira, quarta (e assim por diante) gravidez natural pode demorar mais a acontecer.

Apesar de apontarmos esses fatores, o objetivo desse texto não é gerar ansiedades ou determinar um limite de tempo ideal entre as gestações. 

Para começar, entendemos que o tempo correto entre a gravidez do primeiro e o segundo filho depende também de fatores como a vontade, a renda, situação do casal ou da mãe solo, saúde e planejamento familiar.  

Nosso objetivo é que você encare essa jornada com todas as informações que precisa. Talvez você descubra que não, nem sempre é mais fácil engravidar do segundo filho. Mas para evitar expectativas e frustrações - em uma etapa que geralmente é bastante delicada -  é fundamental que você entenda algumas condições que podem influenciar sua fertilidade para viver tudo isso de maneira mais segura e confiante.

Conhecimento é poder!

Fatores que influenciam na gestação de um segundo filho

Feitas as devidas considerações, vamos aos trabalhos. Para começar, alguns fatores, como estilo de vida, o tempo entre uma gestação e outra e até a pouco falada infertilidade masculina, podem resultar em problemas para quem quer engravidar rápido do segundo filho. 

Vamos entender isso melhor? 

Idade conta

A gente já falou por aqui sobre a reserva ovariana, dado fundamental quando o assunto é fertilidade. Ela diz respeito ao “estoque” de óvulos que cada pessoa possui. Nascemos com todos os óvulos que teremos ao longo da vida e eles começam a ser liberados mês a mês a partir da primeira menstruação. 

Como você pode imaginar, com o passar do tempo, a reserva de óvulos diminui — e quanto menor ela for, maior o risco de ter dificuldades para engravidar do segundo filho. Assim, sabemos que existe de fato uma regressão na fertilidade espontânea da mulher, o que se intensifica ao longo dos anos.

É importante destacar que a queda da reserva ovariana não é sinônimo de infertilidade. Uma pessoa com reserva ovariana baixa pode, sim, engravidar na primeira tentativa. Contudo, para não gerar frustrações, é importante entender que à medida que sua reserva ovariana diminui, é provável que o teste positivo demore um pouco mais.

Mas fique atenta: se estiver tentando regularmente há mais de 12 meses e ainda não engravidou, é hora de procurar ajuda de um especialista. Se você tem mais de 35 anos, esse tempo diminui para 6 meses. Um/uma ginecologista com especialização em fertilidade vai investigar a fundo as causas dessa dificuldade, além de oferecer orientações e sanar dúvidas referentes a uma gestação mais “tardia”.

Nossa equipe médica pode te ajudar a planejar com autoconhecimento, informação e segurança. Conheça agora a Descoberta da Fertilidade, a avaliação preventiva da vida fértil com especialista da Oya. 

Ciclos anovulatórios e a menopausa

A anovulação ou a ausência de ovulação é uma condição bastante comum em momentos de transição hormonal, como o climatério, período que antecede a menopausa.. Apesar de acontecer de forma recorrente (e de muitas vezes nem ser notada) na vida de várias pessoas, a anovulação pode se tornar uma condição crônica (ou seja, durar muito tempo), causando a infertilidade feminina.

Mas fique tranquila! Como em grande parte dos casos, este problema pode ser contornado com ajuda médica especializada. Aqui, a recomendação é a mesma dada anteriormente: a hora de falar com um especialista em reprodução humana é após 12 meses de tentativas frustradas ou 6 meses se você tem mais de 35 anos.

 

Fator tuboperitoneal

Outra questão que pode atingir tentantes mais velhas são os chamados fatores tuboperitoneais, que nada mais são do que alterações e anormalidades na superfície (ou na camada de proteção) dos órgãos pélvicos. 

Algumas dessas condições são causadas por infecções, pela ação prolongada de uma endometriose e, até mesmo, pelo efeito de cirurgias. Se identificou? Hora de buscar ajuda médica!

De olho na saúde para engravidar do segundo filho

A idade é só um dos pontos de atenção para engravidar do segundo filho — seu estado de saúde também é super relevante quando falamos de fertilidade. Entre uma gravidez e outra, podem aparecer alguns probleminhas novos, como desequilíbrios hormonais, ISTs (infecções sexualmente transmissíveis) ou até mesmo cicatrizes e sequelas da gravidez anterior. 

Da mesma forma, uso de álcool e cigarro, problemas para dormir, falta de exercícios físicos e alimentação pouco balanceada são capazes de te prejudicar na hora de “encomendar” o segundo filho. 

Sim: tudo isso pode influenciar sua nova gestação. Por isso, caso esteja pensando em engravidar de novo, recomendamos que você comece a olhar com mais cuidado para os seus hábitos.  

Já conhece a Descoberta da Fertilidade? Além de investigar sua reserva ovariana, nossos especialistas fazem uma análise com base em histórico de saúde e estilo de vida, e podem te ajudar com hábitos capazes de otimizar suas chances de engravidar novamente

Para entender melhor como funciona a avaliação preventiva da fertilidade, confira os depoimentos de quem já fez a Descoberta: com a palavra, as Oyanas Maria Luiza, Maria Artioli, Paula Dantas e Stephanie Noelle.

Dica: mesmo que muitas vezes isso nem seja considerado, acidentes, traumas e diagnósticos de doenças variadas também podem ser significativos quando falamos sobre uma segunda gravidez. Por isso, não deixe de comentar sobre essas questões com o seu médico ou médica! 

Cesáreas

O Painel de Indicadores de Atenção Materna e Neonatal aponta que cerca de 84,76% dos partos realizados pelos planos de saúde no ano de 2019 aconteceram com cirurgia cesariana.

Embora seja fundamental em alguns casos, é importante falar do impacto no bem-estar da criança que essas cirurgias podem oferecer, além dos riscos para o sucesso de uma nova gestação. Isso porque estima-se que quem passou por uma cesárea chega a apresentar 60% mais chances de desenvolver a chamada subfertilidade. 

Entre os possíveis motivos figuram a alterações nas tubas uterinas, a ruptura uterina e a istmocele ou formação de nichos, considerado um “defeito” da cicatrização do órgão após o parto.

Amamentação

Mulheres que tiveram o primeiro bebê recentemente e já querem planejar o segundo filho precisam ter em mente que a amamentação pode adiar o retorno da menstruação e, consequentemente, da ovulação.

Esse fenômeno se deve à inibição de um hormônio chamado GnRH, responsável por estimular outros dois hormônios - folículo estimulante (FSH) e hormônio luteinizante (LH) - que, por sua vez, têm como função a regulação do ciclo menstrual e a maturação dos óvulos. 

Assim, é recomendado que se espere até o desmame da primeira criança para dar início às tentativas de engravidar do segundo filho.

Cansaço, estresse e ansiedade

Fatores considerados em um primeiro momento como puramente emocionais, o cansaço, a ansiedade e o estresse, podem resultar em desafios na hora de engravidar do segundo filho. 

Sobrecarga com os cuidados com as crianças, dificuldades no trabalho, questões financeiras… uma lista com as razões para a fadiga e crises do tipo poderia ser infinita. Além disso, esses inconvenientes podem afetar, e muito, o tempo a sós do casal tentante.

As recomendações nesse caso são: ter rede de apoio para cuidar e lidar com as inúmeras demandas do seu filho, praticar exercícios físicos (com acompanhamento profissional), cuidar do seu sono, ter  tempo de qualidade com o seu parceiro ou parceira e procurar o auxílio psicológico.

A fertilidade do parceiro

Parece óbvio, mas às vezes precisamos lembrar que a saúde do parceiro também entra na roda quando falamos de fertilidade - afinal, o óvulo precisa do espermatozoide para ser fecundado. O que a ciência revela é que, mesmo que a influência do homem muitas vezes seja negligenciada, a infertilidade masculina desempenha um papel importante em até metade dos casais com dificuldade para engravidar.

Em muitos casos, a saúde física e psicológica deles também gera impactos no momento da concepção. Isso porque, quem nasce com um corpo biologicamente masculino realmente produz espermatozoides desde a puberdade até o fim da vida, mas pouco se fala sobre a diminuição da quantidade e qualidade dessas células ao longo do tempo. 

Além disso, outros problemas podem afetar a fertilidade masculina, como o surgimento de varizes. No caso deles, a varicocele pode atingir o saco escrotal, e é hoje a principal causa de infertilidade em pessoas com testículo.

Não existem culpados!

Você já ouviu a expressão “ventre seco” nas novelas de época? Por muito tempo as mulheres levaram a “culpa” sozinhas pela dificuldade que alguns casais heterossexuais encontram em conceber, como se elas fossem as únicas responsáveis por gerar uma vida. A expressão também revela a maneira pejorativa como eram vistas as mulheres que enfrentavam desafios na hora de conceber.

Longe de perpetuar estigmas,  o que queremos com essas considerações é exatamente mudar esse conceito pouco realista e já tão ultrapassado. A ideia aqui não é apontar dedos para ninguém, mas destacar que é importante examinar os dois lados da moeda ao investigar problemas de fertilidade - inclusive quando falamos sobre sedentarismo, alimentação pouco balanceada e outros casos que envolvem doenças e uso de medicamentos.

A mensagem principal não é que engravidar do segundo filho é sinônimo de sofrimento e dificuldades, mas que caso surja algum problema, com cuidado e informação essas dificuldades podem ser superadas. 

Quero engravidar do segundo filho, o que devo fazer?

Já deu pra ter uma ideia que engravidar do segundo filho nem sempre é mais simples, né? Mas, depois da etapa do planejamento e da consolidação dessa vontade, existem soluções que podem te ajudar a providenciar um irmãozinho ou uma irmãzinha para a sua criança. 

Em um primeiro momento, é primordial ir atrás de informações de qualidade, se apropriando da jornada até a tão sonhada gestação e entendendo todas as possibilidades e os motivos de qualquer complicação.

Ouvir relatos de outras tentantes, gestantes e famílias que já passaram pelas mesmas questões na tentativa de engravidar do segundo filho pode te ajudar a se preparar para futuras experiências. Afinal, juntas somos mais fortes, e essa rede é muito poderosa. 

Mas não se esqueça que cada história é única - o que é lindo! - e que não devemos ou podemos comparar a nossa jornada com as de outras pessoas. 

Cada gestante tem sua própria saúde, seu próprio corpo, sua própria história, estilos de vida diferentes, parceiros ou parceiras diferentes. Cada caso é um caso, então nada de ficar frustrada se a sua trajetória até a segunda gravidez não for parecida com os relatos que você ouviu, hein? 

O mais importante é ter controle sobre sua saúde e manter os exames em dia, junto com hábitos saudáveis antes, durante e depois da gestação. Além de evitar problemas de fertilidade, cuidar do corpo e da mente é um passo fundamental para viver uma vida mais livre, mais sua. ‍

Que tal começar conhecendo sua própria fertilidade mais a fundo? Pode parecer complexo pensar em tudo isso, mas a Oya nasceu pra te apoiar a cada passo dessa jornada. Vem com a gente saber mais sobre a Descoberta da Fertilidade, a avaliação preventiva da vida fértil com equipe médica especialista da Oya. Vamos juntas? 




REFERÊNCIAS
Tudo por apenas
R$ 389
ou 6x de R$ 64,83
Até 100% reembolsável pelo plano de saúde

Descoberta da Fertilidade

Avaliação preventiva da vida fértil com equipe de ginecologistas especialistas em fertilidade.
R$ 389
ou 6x de R$ 64,83
Conhecer Descoberta
Tudo por apenas
R$ 389
ou 6x de R$ 64,83
*Até 100% reembolsável pelo plano de saúde

Descoberta da Fertilidade

Avaliação preventiva da vida fértil com equipe de ginecologistas especialistas em fertilidade.
Conhecer Descoberta

Leia também

Mulher faz sessão de acupuntura

Acupuntura e saúde feminina: para que serve e o que a ciência diz

É verdade que acupuntura alivia cólicas e dores do parto? Ajuda mesmo na fertilidade? Entenda.

Ler mais
Claudia raia está grávida na menopausa

Claudia Raia está grávida na menopausa: ela fez tratamento?

Atriz revelou gravidez aos 55 anos, na menopausa. A equipe médica da Oya Care explica como foi possível. Vem ver!

Ler mais
Stephanie Noelle fala sobre fertilidade

Stephanie Noelle: "a Descoberta da Fertilidade foi transformadora"

Em uma carta super sincera, Stephanie Noelle fala sobre sua experiência com a Descoberta da Fertilidade da Oya. Leia!

Ler mais
Mãos se tocando representam a descoberta da fertilidade

Minha experiência com a Descoberta da Fertilidade: Fernanda Antunes, 35

Nove anos depois de uma perda gestacional, Fernanda encara a própria fertilidade com ajuda dos especialistas da Oya Care. Leia mais.

Ler mais

A Oya Care

Acreditamos que conhecimento é poder e esse é nosso espaço para falar sobre vários assuntos importantes para sua saúde, sua fertilidade e muito mais. Pode entrar, fique à vontade!

Conheça nossos serviços de ginecologia e sem sair de casa. Com empatia, agendamento rápido e sem preconceitos.

Reembolso

O valor do reembolso pode chegar a 100% do valor mediante apresentação de nota fiscal dependendo da cobertura do seu plano.

Para saber mais entre em contato com o seu plano de saúde.

Entendido

Receba conteúdos exclusivos sobre saúde e autonomia feminina:

Nome completo
Email
Idade
É profissional da saúde?

Agradecemos sua inscrição em nossa Newsletter!

Oops! Estamos passando por algum problema técnico, tente mais tarde por favor

Obrigada por se inscrever na nossa Newsletter!

Fale com a gente
Fale pelo WhatsApp