Como recuperar o tesão perdido?

"Sexo saudável depende de uma série de elementos. Primeiro, você tem que estar bem, estar seguro, a saúde física e emocional preservada, ou o sexo fica prejudicado. E isso é mais complicado no momento atual.", diz Carmita Abdo, psicóloga e sexóloga.

F.O.D.A: eis o nome da nova síndrome do momento, uma sigla que pode ser traduzida como "medo de voltar a se relacionar" ou "fear of dating again". Estamos todas pensando em como recuperar o tesão perdido, mas a verdade é que tá foda pra todo mundo.

Mesmo quem passou o período acompanhado deve ter sentido o impacto da pandemia na dinâmica do relacionamento, principalmente no que diz respeito à nossa querida libido. Diante de tanto medo, luto e incertezas, é difícil mesmo manter o pique, já que o apetite sexual está conectado ao nosso bem-estar nos mais diversos âmbitos.

Mas você sabia que o tesão também precisa ser nutrido no cotidiano? Se deixamos aquilo que nos move de lado, a libido se atrofia como um músculo que fica muito tempo sem ser movimentado. A boa notícia é que o treino para recuperá-la é muito mais gostoso do que qualquer musculação, e pode ser incluído com tranquilidade no nosso dia a dia, sempre com muito acolhimento e respeito à nossa história, ao nosso tempo, ao nosso corpo e a tudo que vivemos.

Mas para descobrir como recuperar o tesão perdido, primeiro é importante entender o caminho que nos trouxe até aqui. Vamos juntas?

Como a pandemia afetou nossa vida sexual

Com o mundo e a rotina de ponta cabeça por conta da pandemia, já era de se esperar que nossa vida sexual também seria impactada. Quase 20 meses depois do primeiro lockdown, cientistas e pesquisadores estão começando a levantar dados que revelam exatamente a dimensão deste impacto.

Resultados preliminares da pesquisa nacional “Sexvid”, iniciada em outubro de 2020, mostram que cerca de 85% dos brasileiros - entre solteires e casades, homens e mulheres cisgênero de diferentes orientações sexuais, trabalhando dentro e fora de casa - seguiram transando mesmo com as limitações do momento. O que mudou foi o jeito de transar, a qualidade do sexo e também as preocupações em jogo.

Se antes bastava atração mútua, local apropriado e cuidados com gravidez indesejada e ISTs, a Covid-19 adicionou na equação a necessidade de estabelecer acordos relativos a isolamento prévio, testagens, medidas de prevenção (com ou sem máscara?) e até histórico de vacinação como exigências para o match. Preocupações como essa, somadas à falta de informações oficiais para tornar as práticas sexuais mais segura, contribuem para experiências mais incômodas e desencontros na libido.

Casades também sofrem

Não são apenas os solteires que estão se perguntando como recuperar o tesão perdido. Se no início o isolamento foi positivo para a vida sexual das pessoas casadas ou em um relacionamento sério, graças ao aumento do tempo livre e da convivência mais intensa, a companhia constante logo se tornou um problema, desgastando os relacionamentos junto com todas as angústias trazidas pelo contexto.

"Sexo saudável depende de uma série de elementos. Primeiro, você tem que estar bem, estar seguro, a saúde física e emocional preservada, ou o sexo fica prejudicado. E isso é mais complicado no momento atual.", disse a psicóloga e sexóloga Carmita Abdo em entrevista ao Jornal da USP. Eis aí o primeiro insight para entender como recuperar o tesão perdido.

Você sentiu alguma mudança por aí? Se a resposta é sim e o clima de carentena faz você se sentir um alien, nada tema: existe muita vida a ser vivida, e com calma e respeito é possível chegar lá novamente.

Como recuperar o tesão perdido?

Antes de partirmos para as dicas, leia esta mensagem com atenção: não se cobre.

Às vezes não rola, e tá tudo bem. Não tem nada de errado em sentir que ainda não é hora de voltar à ativa, seja sozinhe ou acompanhade. Para descobrir como recuperar o tesão perdido, é importante entender que tudo flui melhor quando existe acolhimento e respeito à nossa história, ao nosso tempo, ao nosso corpo e a tudo que vivemos para chegar aqui. Eis aí o exercício mais importante de todos. Combinado?

Agora, prepare o bloquinho e se liga nas nossas dicas para recuperar o tesão perdido:

Não se cobre

Em vez de esperar orgasmos múltiplos logo de cara, vá no seu tempo e celebre as pequenas vitórias. Às vezes um simples beijo demorado que causa aquele arrepio na nuca é tudo que a gente precisa.

Quebre a rotina

Sabia que o tesão precisa ser nutrido no cotidiano?

É possível fazer isso através de algumas novidades na rotina, como uma lingerie nova, óleos essenciais ou de massagem, brinquedinhos diversos ou simplesmente uma noite sem celular pra transformar um dia qualquer em algo especial.

Se toque

Mudamos muito nos últimos meses e nossa sexualidade também. Recuperar o tesão perdido, portanto, é também um exercício de autoconhecimento.

Se dê tempo para (re)descobrir o que você gosta, explorar diferentes possibilidades e cantinhos desconhecidos do seu corpo ou simplesmente para se aquecer aos pouquinhos e relembrar as coisas boas da vida.

Se inspire

Outra forma de recuperar o tesão perdido é buscando inspiração em algumas fontes externas, como livros, filmes, podcasts, músicas (temos uma playlist só para esses momentos mais calientes, sabia?) ou até mesmo uma troca espontânea de fotos com aquela pessoa especial ao longo do dia.

Tudo para preencher sua imaginação!

E aí, sentiu um climinha diferente? Podemos continuar esse papo falando das ferramentas que podem contribuir e muito na sua busca de como recuperar o tesão perdido: os sex toys! Você conhece os modelos disponíveis no mercado? Conhece o suficiente o seu corpo para saber qual é o match perfeito? A gente te conta todos esses segredos no nosso guia do vibrador perfeito. Vamos juntas?

Leia também:
Minha experiência com a Oya - por Maria Luiza

"Não precisei escolher entre ser mãe ou ser uma boa profissional: eu posso ser as duas coisas!", Maria Luiza, nossa oyana, percebeu isso ao passar pela Descoberta da Fertilidade e por isso topou dividir com a gente todas as emoções do processo.

Ler texto
Master of None: infertilidade, solidão e o poder das histórias

Boas histórias possuem o poder de transformar jornadas desconhecidas em experiências mais coletivas, gerando acolhimento para quem passa por elas e conscientização social sobre temas que merecem mais atenção. É isso que Master of None faz a respeito de diversos temas e a infertilidade (com suas diferentes faces) é uma delas.

Ler texto